Formação sobre Bullying para Assistentes Operacionais

Desde outubro de 2022 que têm vindo a ser colocadas à disposição de alunos, professores, pais e encarregados de educação várias oportunidades de reflexão, debate e formação no âmbito da prevenção da violência entre pares em contexto educativo.

Neste sentido, no passado dia 12 de abril, os assistentes operacionais do agrupamento puderam participar numa ação de formação dinamizada pela Associação No Bully Portugal no âmbito do projeto “Escola com empatia”.

Durante 3 horas os participantes puderam refletir sobre o que é efetivamente bullying, como se manifesta e se propicia, como se pode prevenir e parar ou que sinais indicam que uma criança pode estar a ser alvo de bullying.

Foi dado ainda destaque ao Sistema No Bully e à sua elevada eficácia na prevenção e erradicação destes comportamentos entre alunos, reforçando que a colaboração entre alunos, professores, funcionários e encarregados de educação é fundamental para a detenção atempada, mas também para a sua solução.

O Sistema No Bully pretende criar um ambiente escolar seguro, acolhedor e inclusivo para todos os alunos através da promoção de competências socioemocionais, com especial enfâse no desenvolvimento da empatia (que de uma forma simples significa colocar-se no lugar do outro).

Uma das principais características deste sistema é a constituição de “Equipas de Solução” com alunos considerados líderes positivos, mas também com alunos bullies (agressores). Pretende-se assim a promoção da empatia e da alteração de comportamentos entre alunos, o suporte às vítimas e resolução dos conflitos.

Esta abordagem tem-se revelado altamente eficaz na prevenção e erradicação do bullying. Os alunos participantes relatam sentirem-se mais seguros e protegidos na escola e os professores observam uma melhoria no comportamento geral dos mesmos. Além disto, o impacto positivo que causa o investimento junto dos jovens na promoção da empatia e do respeito pelos colegas é um investimento no bem-estar de todos, numa cidadania mais inclusiva e numa comunidade local mais segura e coesa.